(54)2103.3333

Julho Verde: mês de prevenção do câncer de cabeça e pescoço

Conheça o papel da fonoaudiologia no tratamento da doença

 

Com maior prevalência entre homens acima dos 50 anos de idade, o câncer de cabeça e pescoço representa cerca de 3% de todos os tipos de câncer. O mês de julho é conhecido com o mês de prevenção e conscientização sobre esta doença, que envolve a participação de diversas áreas profissionais durante seu tratamento, entre elas, a fonoaudiologia. “No mês de julho acontece a companha de conscientização acerca do câncer de cabeça e pescoço, o Julho Verde. Esse tipo de câncer causa inúmeras alterações na fala, deglutição, respiração e audição.” explica a coordenadora do Serviço de Fonoaudiologia do Hospital de Clínicas, Fernanda Vedana.

 

A fonoaudióloga reforça a importância das campanhas de conscientização para a prevenção e diagnóstico precoce da doença. “As campanhas de conscientização alertam para o diagnóstico precoce, pois dessa forma, podemos fazer com que as pessoas tenham mais atenção a pequenos sinais e sintomas que podem passar despercebidos e assim, ocasionando uma detecção  tardia e consequentemente levando ao atraso no início do tratamento, o que pode gerar mais dificuldades na reabilitação dos pacientes.”

 

Principais sintomas e prevenção

 

Em fases iniciais o câncer de cabeça e pescoço pode não apresentar sintomas. Porém, é importante estar atento às alterações no corpo. A especialista esclarece sobre os principais sinais de alerta. “Sintomas como dificuldade em emitir sons da fala, voz fraca, perda da voz, esforço para respirar e cansaço, além de alterações relacionadas a alimentação, como: dificuldades em engolir certos alimentos, tosses, engasgos, recusa alimentar, escape de alimentos pelo nariz, entre outros sintomas. Essas dificuldades irão variar dependendo da localização e extensão da lesão e dos tratamentos e intervenções terapêuticas necessárias (radioterapia, quimioterapia e cirurgias).” enfatiza a fonoaudióloga do HC, Fernanda Vedana.

 

“Segundo dados do INCA, a maioria dos casos de câncer no mundo estão relacionados aos hábitos alimentares pouco saudáveis e ao estilo de vida, no caso, a baixa adesão a uma rotina de atividade física. Pensando nisso, podemos prevenir o câncer através de mudanças simples em nossa rotina, como por exemplo: evitar consumo de tabaco e bebidas alcoólicas bem como diminuir o consumo de alimentos processados e ultraprocessados; praticar atividades físicas, como caminhadas e também cuidar do bem estar mental.” orienta Fernanda.

 

O papel da fonoaudiologia

 

O acompanhamento fonoaudiológico integra o planejamento terapêutico do câncer de cabeça e pescoço. “O fonoaudiólogo faz parte da equipe multiprofissional, a qual é fundamental para o tratamento desses pacientes. Dentro dessa equipe, o papel do fonoaudiólogo é avaliar e reabilitar as funções que se encontram alteradas (fala, voz, respiração, deglutição e audição). A atuação pode ocorrer antes dos procedimentos (pré-operatório), através de orientações ao paciente e familiares, também com outros ajustes possíveis nessa fase do tratamento; durante o período de tratamento, com ajustes de vias de alimentação e alternativas de comunicação; e após o tratamento, com a reabilitação das estruturas lesadas, diminuindo os riscos de agravos à saúde e trazendo mais qualidade de vida aos pacientes oncológicos.” esclarece a fonoaudióloga.

 

Diversas condições fundamentais para a qualidade de vida do paciente são consideradas durante a avaliação fonoaudiológica. “No Hospital de Clínicas de Passo Fundo, a fonoaudiologia possui papel de destaque no tratamento desses pacientes, realizando avaliações e acompanhamento dos casos durante o período de internação, estando inserida e atuante com a equipe multiprofissional, dando suporte para toda a equipe, paciente e familiares e também na transição do cuidado para a continuidade da reabilitação após a alta hospitalar, seja ela para os profissionais da atenção básica ou pelo ambulatório de fononcologia que funciona juntamente ao ambulatório de oncologia do HCPF.” finaliza.


Últimas notícias

Hospital de Clínicas de Passo Fundo - Rua Tiradentes, 295
CEP 99010-260 - Passo Fundo/RS
Tel. (54) 2103.3333
Ver no mapa

Design - Comunicação Social HCPF // Desenvolvimento da aplicação - Metasig

Desenvolvimento Metasig

   Consultas    Exames